Anualmente, 16 milhões de adolescentes, entre 15 e 19 anos, dão a luz um bebê

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta para o grande número de mães adolescentes em todo o mundo,  justamente durante as comemorações pelo Dia das Mães. Calcula-se que uma em cada cinco meninas fica grávida até os 18 anos. Anualmente, 16 milhões de adolescentes, entre 15 e 19 anos, dão a luz um bebê.

Em muitos locais do mundo, as mulheres são pressionadas a casar-se e ter filhos com pouca idade, o que justifica os altos índices de gravidez na adolescência. Nos países pobres, mais de 30% das jovens casam-se antes de completar 18 anos.

A pouca escolaridade também contribui para a gravidez precoce. “As taxas de gestação entre mulheres com menos estudo é maior em comparação à das mulheres com mais anos de educação”, diz comunicado da OMS.

De acordo com a organização, muitas adolescentes não sabem como evitar uma gravidez ou não têm acesso aos métodos contraceptivos.

Outra preocupação é quanto aos problemas de saúde provocados por uma gestação na adolescência. Complicações na gravidez e no parto são a primeira causa de morte entre meninas de 15 a 19 anos em países pobres.

Ter bebês durante a adolescência traz sérias consequências para a saúde da garota e da criança, especialmente em locais onde os sistemas de saúde são deficientes. Em alguns países, as adolescentes recebem menos cuidados durante e depois do parto em comparação às adultas”.

As garotas também se sujeitam mais a abortos ilegais. Cerca de 3 milhões de adolescentes de 15 a 19 anos fazem abortos inseguros todos os anos.

Fonte: Agência Brasil no R7 notícias em 12/05/2012
Documento em Inglês: Preventing early pregnancy and poor reproductive outcomes among adolescents in developing countries (WHO, Maio 2012)
Fatos em Inglês: Adolescent pregnancy (WHO – Maio 2012)
Mais informações em Inglês:  http://www.who.int/maternal_child_adolescent/documents/preventing_early_pregnancy/en/index.html

Os comentários estão fechados.

Categorias

Galeria

peru1 portugalvotasim11

Vídeos Recomendados

Vai Pensando Ai e o Caso de Alagoinha

Flash plugin required

Twitter

    Petição contra o ESTATUTO DO NASCITURO